Biografia

Sem vergonha do que toca, a Estúdio Box & Azulejo se utiliza da tecnologia para fazer do jeito que faziam antigamente. O “rock ultrapassado” da dupla de irmãos nasceu do berço, já que a banda foi formada em casa e o gosto musical foi condicionado de um a outro e vice-versa.

Com forte apelo social nas letras, as composições tratam de temas universais e locais, desde a internet até o efeito e as mazelas comportamentais que ela causa. Não é difícil perceber quando se ouve “Todo Mundo Vira Fã” e “No Meu Quintal”, ambas lançadas no EP de estreia que pode ser baixado gratuitamente da internet, ou, mais filosoficamente, em “Iabadabadu”, e, politicamente, em “Toma Lá Dá Cá”, essas também disponíveis na rede.

O novo álbum da banda, “No Disco”, segue a mesma proposta inicial da dupla: questionar o que é brutalmente imposto ao som de um bom e velho rock’n’roll, remetendo a um passado nada distante na tentativa de entender um presente um tanto quanto confuso.